Quem escreve


Eu não consigo viver só fotografando e parar de escrever não é uma opção - entrei em uma Licenciatura querendo mudar o mundo, sabendo que mudar o mundo é impossível, se eu conseguir mudar a mente de um aluno já me sinto com o trabalho feito. Tenho quase 23 anos e não paro de afirmar que já tenho 23, tenho a sensação de ter o mundo nas mãos, e ao mesmo tempo não ter nada, sinto que nessa mudança me reencontrei. Meu nome é Ludimila e como todo mundo escreve ele errado, virei Lu Ferreira Fotografia. Meu nome é Ludimila e como falo demais, ou escrevo demais, virei Diga, Ludimila. Tenho muito a dizer ainda e não quero parar de dizer nunca, e algumas coisas não quero escrever, quero literalmente dizer. É por isso que tenho uns vídeos perdidos no YouTube. Falando em vídeo eu amo Audiovisual e quero produzir vídeos, não necessariamente falando. Curta-metragens. Vídeos aleatórios. Eu sou aquela pessoa que escreve, fotografa, filma, pinta, dança, xinga, chora e toca instrumentos imaginários. E fala sozinha. Na maior parte do tempo eu estou falando sozinha. Eu sou a pessoa que sente demais e quando sente escreve. A pessoa que passou para Letras, Jornalismo, começou Psicologia, mas foi parar nas Artes. A pessoa que ama filmes e séries igualmente, um dia quer aprender a falar francês, ir para França, nunca terminou de assistir O Fabuloso Destino de Amelie Poulain, mas tem uma capinha de celular da moça. Às vezes pedante, nunca outra coisa a não ser eu mesma. 
Prazer, Ludimila F. - pego a referência sem necessariamente ter me envolvido com obra.

2 comentários: